Good Morning, Seul



O sucesso de Round 6 abriu os olhos da sociedade coreana para a luta pelos direitos de remuneração dos Autores Audiovisuais coreanos.

Em 2019, o filme coreano Parásito, de Bong Joon Ho, alcançou sucesso de crítica e público sem precedentes para a cultura audiovisual de seu país, ganhando pela primeira vez um Oscar de melhor filme por um filme não falado em inglês. Essa conquista posicionou o cinema sul-coreano como uma nova opção para o grande público no mundo. Dois anos após esse antecedente, desde sua estreia em 17 de setembro, Round 6 se tornou outra referência popular na indústria audiovisual mundial, consolidando-se como a série mais vista na plataforma Netflix com mais de 142 milhões de espectadores em todo o mundo. Por conta disso, nos últimos meses a mídia colocou o Diretor e Roteirista da série, Hwang Dong-hyuk, no centro do cenário audiovisual, assumindo um crescimento em sua figura de acordo com o sucesso comercial da série. A presença do mundo dos Autores Audiovisuais Coreanos na imprensa revelou as omissões na aplicação da legislação que garante aos seus criadores o recebimento de uma remuneração compatível com a divulgação de suas obras.


Hwang Dong-hyuk - Twitter Netflix

A visibilidade desta situação permitiu ao sindicato DGK (Directors Guild of Korea) dar uma explicação na televisão nacional sobre o panorama atual do direito autoral audiovisual coreano, mais especificamente a diferença entre os direitos do produtor e os do diretor. Também foi divulgado o caso de quinze diretores coreanos que receberam um pagamento pela divulgação de suas obras na França.


Hwang-Dong-hyuk- (Netflix)

Por sua vez, Hwang Dong-hyuk concedeu uma entrevista ao jornal britânico The Guardian, na qual explicava que sua remuneração se limitava ao pactuado no contrato original assinado com a Netflix, enquanto o americano The Wall Street Journal publicou anteriormente que o Autor teve que fazer uma pausa na redação do roteiro da série para vender seu computador pessoal. Deve-se notar que Round 6 poderia fornecer à Netflix um lucro aproximado de 900 milhões de dólares.


Em um contexto político eleitoral (haverá eleições presidenciais na Coréia do Sul em março de 2022 e o governo tomará posse em maio), a intenção do DGK é enfatizar publicamente o tratamento desfavorável que a legislação atual confere aos seus Autores, o mais rapidamente possível, a fim de influenciar as políticas públicas do próximo governo. Esta estratégia será apoiada por Autores Audiovisuais de todo o mundo no próximo Congresso da Confederação Internacional de Autores Audiovisuais AVACI, a ser realizado em Seul em maio de 2022.


Por outro lado, no âmbito do Festival Internacional de Cinema de Busan, realizado em outubro passado, o DGK realizou um painel de discussão em modo virtual sob o título Fair Remuneration for the People Who Made the Film: An Essential Precondition for Sustainable Creativity, no qual participaram Park Hyun-Seon, da Universidade Yonsei; Yang Sang-Hun do DGK; Jung July, Diretor Audiovisual; Cheon Ju-Hee, do Center for Cultural Society; e Hong Won-Chan, Diretor Audiovisual. O painel foi moderado por Lee Yoon Jung, Diretor do Audiovisual e Vice-Presidente do DGK, e desenvolveu o assunto do panorama atual dos direitos de remuneração dos Autores Audiovisuais na Coréia do Sul.